O tenista brasileiro Diego Matos terminou sua carreira profissional em um escândalo. Ele foi considerado culpado de combinação de resultados em dez ocasiões separadas.

O escândalo de Matos

Manuela Ferreira - 18-09-2019

Matos banido do tênis O tenista brasileiro Diego Matos terminou sua carreira profissional em um escândalo. Ele foi considerado culpado de combinação de resultados em dez ocasiões separadas. Cada instância aconteceu em 2018 durante partidas que faziam parte de torneios da International Tennis Federation. Elas aconteceram ao redor do mundo, na Espanha, Portugal, Sri Lanka, Equador e até mesmo no Brasil.

Em 6 de dezembro do ano passado, após suspeitas sobre a sua conduta, Matos foi temporariamente suspenso até o resultado das investigações. As investigações foram realizadas pela Tennis Integrity Unity (TIU) que é agregada à Federação. Desde dezembro, Matos não pode jogar profissionalmente em qualquer torneio organizado ou sancionado pela International Tennis Federation e desde a decisão final, o banimento permanecerá pelo resto de sua vida.

Violação anticorrupção

As audiências que decidiram o destino de Matos foram presididas por Richard McLaren, um oficial independente anticorrupção. McLaren é o responsável por considerar Matos culpado de dez acusações de combinação de resultados, que podem diretamente afetar apostadores esportivos e casas de apostas, e deu a sentença de um banimento vitalício do jogo profissional.

As acusações específicas contra Matos foram que ele violou duas seções da “Tennis Anti-Corruption Program”. Essas seções violadas são a D.1.d e D.2.c. A primeira seção diz respeito a um jogador (ou pessoa abrangida) tentando tramar o resultado geral ou qualquer aspecto de um evento através de ações diretas ou indiretas. Em outras palavras, ativamente tentar perder uma partida em um torneio. A segunda seção lida com o elemento de corrupção. Isso é quando um jogador (ou pessoa abrangida) está em colusão com casas de apostas ou operações ilegais de apostas quando se trata de arrumar partidas.

Também há acusações secundárias como não cooperar com a Tennis Integrity Unity. Matos aparentemente não entregou seus registros financeiros quando solicitado para a investigação. Ele também não enviou seu celular para exame pela equipe forense.

Carreira como tenista

Diego Matos pode nunca ter estado no topo do tênis profissional e internacional, mas ele era forte o bastante para competir ao redor do mundo. O melhor momento da sua carreira chegou em 2012, quando ele alcançou a posição 580 nas classificações mundiais. Como jogador de duplas, Matos alcançou o número 241 em 2018, bem no meio dessa controvérsia. No momento de sua suspensão, Matos tinha a classificação de número 373 com a Association of Tennis Professionals (ATP).

Copyright © 2019 www.cassinosparaobrasil.com.br